Criança de 3 anos quase morre após comer pipoca e mãe alerta: “Eu não fazia ideia do perigo”

 Cheree Lawrence é uma mãe australiana que costumava dar pipoca para as filhas, por acreditar ser um lanche mais saudável e muito apreciado pelas pequenas, mas ela não imagina o perigo que isso pode oferecer às crianças nos primeiros anos de vida.

A mulher conta que sua filha de 3 anos comia a pipoca quando começou a engasgar e em poucos minutos a situação foi se agravando.

“Eu não fazia ideia de quão perigoso é para as crianças pequenas aspirar”, escreveu Cheree no Instagram “Oh So Busy Mom”.

Ela então correu com a filha para um hospital.

“Imediatamente os médicos administraram esteróides, adrenalina e começaram com explosões Ventolin”, explicou. “Eu continuei mencionando o incidente da pipoca, mas os médicos e enfermeiros não achavam que estava relacionado”.

A criança foi diagnosticada com uma crise de asma, ficou uma noite no hospital e foi liberada, mas as coisas não melhoravam a família retornou ao hospital.

Eles ignoraram totalmente a hipótese de o incidente ser causado pela pipoca, mas a mãe ainda pensava que fosse por isso. Novamente eles foram mandados para casa.

Ela então decidiu procurar outro médico que fez exames de Raios-X do tórax.

O exame mostrou que ela tinha pneumonia e inflamação no pulmão. O clínico geral imediatamente a encaminhou a um especialista. “Tivemos que esperar uma semana para ver o especialista (agora na 5ª semana) e assim que ele escutou o peito e olhou para o raios-X, nos mandou de volta para a sala de emergência com uma carta severa para eles, para finalmente tratá-la e investigar mais”, Cheree explicou ao Babyology.

Felizmente, os funcionários do hospital foram rápidos, dessa vez. Mas levaram cinco semanas para tratar adequadamente a criança. “Naquela tarde, ela foi levada para uma cirurgia de emergência para remover o pedaço de pipoca que ela havia aspirado 5 semanas antes. Era tarde demais! O dano foi feito. A pipoca causou alguns problemas no pulmão porque ficou lá por 5 semanas e começou a se decompor lentamente”.

Cheree agora alerta outros pais para que evitem dar pipoca para filhos com menos de 5 anos, mas também que confiem em seus instintos e sejam firmes.

“Por favor, lembre-se de sempre confiar em seu instinto e defender a qualquer custo o seu filho. Os médicos podem cometer erros e nós, pais, conhecemos nossos filhos e sabemos quando algo está errado com eles”.

Cuidado!


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇

Written by Marcel Mattos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Médico é suspeito de tentar cobrar R$ 1 mil por cirurgia pelo SUS em MS: ‘Eu não vou botar a mão no útero por R$ 24’

Vivendo relação a três, mulher causa polêmica ao contar sobre como é ficar com duas pessoas